Xbox One X é A Experiência Suprema Em Matéria De Videogames

is?oRz3JkHN6jrY0ohNHTa0IO65HL1GVYPyC9FrJ


A atual criação de consoles é, quem sabe, a mais curiosa de todos os tempos. Naquele primeiro combate entre os videogames, o Xbox One definitivamente saiu perdendo. Insuficiente tempo depois, começaram a surgir boatos de que teríamos uma "formação intermediária", o que acabou se confirmando mais tarde, pela E3 2016, com o anúncio e lançamento do PlayStation 4 Pro. Tal como a todo o momento aconteceu com as versões Slim, estávamos diante de uma nova versão do console da Sony, mas às avessas — ele era mais poderoso, capaz de rodar jogos em 4K e HDR.



E a Microsoft nessa história toda? Bem, discreta e timidamente, a companhia de Redmond comentou naquela edição da feira apenas que estava trabalhando no Project Scorpio, versão incrementada de teu console que bem como rodaria jogos 4K, com HDR e a 60 FPS nativamente. Para a alegria de quem acompanha a indústria dos joguinhos, a probabilidade foi cumprida e o dia enfim chegou. VemMonstro em todas as redes sociais, a Microsoft vem vendendo o Xbox One X como o videogame mais robusto de todos os tempos — um monstro que saiu da jaula. Porém o que exatamente precisa de diferente neste novo console? Ele é mesmo tudo isso?



Os jogos estão mesmo melhores e mais bonitos? A Microsoft conseguiu passar a concorrência? E, por fim, realmente compensa trocar seu Xbox One e/ou investir em um Xbox One X? Vamos responder a todas estas perguntas no decorrer dessa observação. Se quando a gente compra qualquer coisa a primeira coisa que vê é seu visual, deste modo vamos começar por aqui. Em pergunta de tamanho, o Xbox One X é sensivelmente mais compacto que o Xbox One original e segue alguns conceitos de design divulgados por seu irmão slim.



O mais reconhecível deles é a distribuição das grelhas de refrigeração ao longo de toda a extensão lateral e traseira do aparelho. Por causa isto, o console dissipa super bem todo o calor gerado pelos componentes internos. O joystick assim como sofreu várias mudanças sutis. Visualmente, o que mais chama atenção é a remoção do preto radiante do trecho central — onde fica o botão Xbox —, revelando que a Microsoft expandiu o conceito estético do videogame bem como para o controle. As maiores diferenças, no entanto, são sentidas no momento em que empunhamos o joystick.



  1. Jumpers

  2. Visual Gamer

  3. Tela: SuperAMOLED de cinco,7 polegadas com resolução QuadHD (1440x2560 pixels)

  4. Onda OBook 20 Plus Tablet Micro computador

  5. Sistema Operacional

  6. Preço alto

  7. Aurora: é ótimo, é formoso e é do Brasil


Imediatamente ele está ligeiramente mais leve e vem revestido com uma textura mais áspera, que colabora a pegada principalmente se você for daqueles que suam bastante as mãos. A fração superior dos controladores análogicos imediatamente é mais côncava, o que acaba auxiliando, sobretudo, os fãs de FPS e shooters em terceira pessoa. No fim de contas, o direcional digital e os botões de ombro (LB e RB) estão mais macios e suaves — no controle original, eram duros, desconfortáveis e insuficiente responsivos. VemMonstro faz todo o sentido. A Microsoft não economizou e colocou dentro da carcaça do console os melhores componentes acessíveis na atualidade.



Efeito disso: no papel, o Xbox One X se sobressai em conexão a cada videogame jamais lançado no mercado — incluindo o PS4 Pro. Basicamente, são três os componentes que tornam o atual console da empresa norte-americana um verdadeiro monstro. O primeiro deles é o chip processador, fabricado e personalizado em parceria com a AMD exclusivamente para o Xbox One X. Estamos comentando de um chipset Jaguar de oito núcleos que rodam no talo a dois,três GHz.



Um processador potente e rápido como este exige não só uma amplo quantidade de memória RAM assim como também que ela seja muito rápida. Afinal, nenhum console seria qualificado de processar gráficos 4K sem a assistência de uma GPU de ponta. Outra vez, esforços não foram poupados e o Xbox One X vem com uma AMD Polaris tão ignorante que é qualificado de dar funcionamento de 6 TFLOPS. Um outro lugar envolvente que eu amo e cita-se sobre o mesmo conteúdo desse website é o site Basta Clicar No Seguinte Documento. Pode ser que você goste de ler mais sobre o assunto nele. Com essas especificações, o Xbox One X tem poder de fogo de sobra pra deixar a concorrência comendo poeira, revelando que é, sim, o console mais poderoso da atualidade.



Os números não mentem e o Xbox One X não só é extremamente superior aos seus antecessores assim como também deixa o PS4 Para o pra trás. Porém a pergunta que não quer calar é esta: afinal de contas, na prática, o que oferece para perceber de desigual com tudo isso? Grosso modo, a resposta é "tudo". Porém vamos pelo caminho mais extenso, mais detalhado.



Pra apreender esse "tudo", primeiro é necessário assimilar um pouco do enorme serviço de engenharia da Microsoft no Xbox One X. Como falei antes, o coração nesse monstro é composto pela CPU, GPU e memória RAM. São esses os componentes que tornam ele tão robusto, mas um deles me chamou mais atenção que os além da medida: a memória RAM. No Xbox One X rolou um salto não só de quantidade de memória RAM, no entanto assim como de tecnologia.



Sai de cena o velho modelo DDR3 e entra o que há de mais top no mercado, o modelo GDDR5. Pela prática, e simplificando memória ram para servidor hp 8gb https://www.sinergiati.com.br/memoria-ram bastante a explicação, temos um componente apto de aguentar com folga com o volume gigantesco de fatos processados tal na CPU quanto pela GPU. No dia-a-dia, no entanto, essa monstruosidade toda se traduz em benefícios que vão muito e também só jogos graficamente mais bonitos e mais bem acabados. No Xbox One X a inicialização fria do sistema é mais rápida que em seus antecessores (leva só sessenta e sete segundos); saindo do standby, desse jeito, é praticamente instantânea. A dashboard assim como parece rejuvenescida.



Enfim, problemática. Graças ao feedback constante da comunidade, a Microsoft foi otimizando o sistema, limando alguns recursos supérfluos e acrescentamento aquilo que o mundo inteiro pedia. A Microsoft foi por outro caminho e liberou geral. Palmas pra Microsoft. Fora tudo isso, não há perguntas de que o estandarte do Xbox One X é tua perícia de rodar jogos "de fato 4K", com HDR e a 60 FPS, como a Microsoft sempre costuma acentuar. E esse diferencial em ligação a concorrência é possível graças, propriamente, ao primor técnico presente dentro de tua infraestrutura acinzentada. Daqueles 12 GB de RAM, 9 GB estão disponíveis pra que os desenvolvedores os utilizem como bem entenderem.



E isso não é algo pra daqui a alguns meses, não. Na verdade, já é possível enxergar a superioridade gráfica do Xbox One X nos mais de 100 títulos, em tal grau first quanto third parties , que neste momento receberam um tipo de melhoria para o console. Super Lucky's Tale: gráficos 4K nativos rodando a 60 FPS. Assassin's Creed Origins: gráficos 2160p dinâmico (conseguem cair pra até 1700p) rodando a trinta FPS.



A luta sempre vai haver, todavia, por tuas especificações, fornece para prever com bastante segurança que os jogos multiplataforma sempre vão rodar melhor no Xbox One X do que no PS4 Pro. Se você chegou até por aqui, necessita ter concluído que o Xbox One X entrega o suprassumo de funcionamento e propriedade gráfica, e porventura está pensando que essa brincadeira toda não é barata. Verdadeiramente, infelizmente, não é. Estamos diante de um videogame premium voltado pra um público bastante detalhista, que pesquisa dados acima de qualquer coisa e que quer ter o que há de melhor em matéria de console na estante de casa.