Sente-se Que Está No Seu Limite

is?yQHp0ds4cZx7e-FXX-JdKhmyQfS_TlOrcTMZP


Terapia foi uma série de tv portuguesa do género drama, a respeito um psicólogo, Mário Magalhães, e as tuas sessões com pacientes no decorrer da semana. O modelo e guião de Terapia são baseados, e frequentemente traduções literais, da série israelita original BeTipul, formada por Hagai Levi, Ori Sivan e Nir Bergman. Terapia é adaptada de BeTipul, uma série israelita desenvolvida por Hagai Levi, Ori Sivan e Nir Bergman. Durante a transmissão da série, os episódios foram disponibilizados no site da RTP, via RTP Play, em antestreia 10 horas antes da tua apresentação no canal. O serviço gratuito foi interrompido após a transmissão completa da série. Na sinopse oficial divulgada pela RTP lê-se: «"Terapia", uma série com um modelo muito bom e diferenciador, leva-nos numa viagem pelo intrigante e deslumbrante mundo da psicoterapia.



Este projeto conta-nos a história de 5 pacientes diferentes e acompanha os tratamentos psicoterapêuticos que decorrem no consultório do terapeuta. Cada episódio de Terapia foca-se numa sessão de terapia com um paciente, incluindo Mário Magalhães que busca a auxílio sem qualquer custo, a tua supervisora clínica e psicoterapeuta, interpretada por Ana Zanatti. A primeira e única temporada foi composta por quarenta e cinco capítulos, cada um sendo transmitido a cada dia da semana, de segunda a sexta-feira.



Tem 52 anos e é o psicoterapeuta, que além de tentar socorrer os seus pacientes tem também que aguentar com os seus limites e com as tuas fragilidades. Mário acha-se à sexta-feira com a tua supervisora/conselheira Graça Ribeiro (sessenta e cinco). Durante estas sessões Mário desabafa sobre os seus pacientes e sobre a tua existência pessoal, que se está a desmoronar.



Mário tem três filhos com os quais tem uma relação complicada, essencialmente com a tua filha adolescente, Joaninha. Aos trinta e três anos Laura Dias é uma mulher muito deslumbrante e atraente. É médica anestesista e é paciente de Mário há um ano. Laura é uma mulher sensível com uma conexão complicada com o sexo oposto e que está prestes a continuar noiva no momento em que revela ao terapeuta que aparecia outra pessoa. É um atirador de elite do Grupo de Operações Especiais (GOE). É uma adolescente de 16 anos que chega até Mário a término de ter um parecer do terapeuta acerca do incidente em que esteve envolvida, ao transpassar-se de bicicleta à frente de um carro. Sofia chega com os dois braços engessados, porém Mário mais rápido percebe que há muito mais feridas nesta jovem do que aquelas que foram causadas nesse acontecimento.



Com alguma relutância, Mário consegue que Sofia comece a confiar nele. Mário, igualmente a seguradora, que lhe exigiu o parecer clínico, suspeitam de tentativa de suicídio. Mas Mário quer perceber melhor o que atormenta esta jovem, filha de pais divorciados, e emocionalmente instável. No decorrer das sessões Sofia revela-lhe a complexa ligação que tem com o teu treinador, os sentimentos ambíguos que a ligam ao pai ausente e a trabalhoso relação que tem com a tua mãe, uma mulher deprimida e muito protectora. Aos poucos, Mário fica a conhecer a espaçoso pressão física e psicológica a que Sofia tem estado sujeita e tenta ajudá-la a resolver o passado pra adquirir viver o futuro, sem o desejo da morte estar presente. Filipe Duarte, como Jorge Velez (8 episódios). Jorge e Ana Velez estão casados há dez anos e são pais de Nuno, de nove anos.



Jorge tem 37 anos e não compreende por que é que a sua mulher, de imediato com 35, insiste em abortar o filho que finalmente espera, após andarem há abundantes anos a fazer tratamentos de fertilidade mal sucedidos. Após tanta pressão e frustração Ana finalmente engravidou, todavia quando sabe que está grávida põe em causa a desejo de ter outro filho.





    • 4 Mãe do Eustácio


    • três Hábitat e modo


    • cinco- Cuidados com teu filhote de Lhasa apso


    • Não passeie sob sol ou durante o tempo que o chão estiver quente


    • 4º passo: Defina um local pro treinamento





Jorge vai tentar por tudo fazê-la desistir da ideia de abortar. Jorge e Ana recorreram a Mário pra tentarem salvar o casamento, mas a terapia não surte o efeito desejado. E à capacidade que as sessões avançam torna-se claro que Jorge e Ana vivem uma conexão obsessiva, violenta, muito sexual, e onde o conflito está a toda a hora presente. Mário trabalha com eles as emoções e a execução do casal, ao mesmo tempo que o seu próprio casamento está a ruir. Muito direta e amigável, Graça Ribeiro tem sessenta e cinco anos e é uma psicóloga sensata e respeitada por seus pares. Foi assim como a mentora de Mário nos seus primeiros anos como terapeuta, contudo um problema entre eles fez que estivessem afastados quase uma década.



É compreensível que há muita mágoa, de ambas as partes, e que a complexa conexão destes 2 psicoterapeutas está pautada por diversos ressentimentos. A temporada acompanha o Dr. Mário Magalhães (Virgílio Castelo) e as suas sessões semanais com os seus pacientes. Cada capítulo foca-se em um paciente específico. Laura idealizou uma conexão, transferiu sentimentos, parece haver sentimentos de ambivalência, de toca e foge nas três relações apresentadas que não são plenamente vividas por um porquê ou por outro. Exibindo alguma ambivalência no expressar sentimentos, relativamente ao pedido de auxílio, verificam-se conteúdos relacionados com a temática de separação e autonomização. Clarificar os objetivos das sessões, pensar sobre os objetivos iniciais e o pedido de ajuda. As sessões têm o objectivo, de entre algumas circunstâncias, variar estruturas emocionais, indicando que no primeiro instante seria a razão pra sua vinda.



Possíveis traços de personalidade "estado limite" a certificar. Os mecanismos mais utilizados são, defesa e negação. O Alexandre, parece desconhecer o propósito das consultas (transmitiu a ideia de que lhe poderia se proveitoso, pra uma posição, como se de um sofista se tratasse, "um saber pronto, como na antiga Grécia"). Mostrou, desde o início, resistência a abordar as sensações, emoções e pensamentos associados à queixa de aflição, não expressa. Parece haver uma perturbação de identidade e género a clarificar em próximas sessões.



Possível padrão de vinculação inseguro com as figuras parentais, (pai enérgico, mãe permissiva). Locus de Controlo externo: "Matar a garota, não foi da tua responsabilidade"; "A vida escolheu que fosse sendo assim". Os mecanismos mais utilizados são, defesa, negação e identificação projetiva. Complexo de Édipo parece não resolvido, indica haver uma briga entre a jovem e a mãe, dirigindo sentimentos hostis em ligação à progenitora. Negando expressar sentimentos, parece haver co morbilidade de sintomas a certificar em próximas sessões.



Clarificar os objetivos das sessões, conhecer de perto a Sofia, iniciar uma relação de convicção e confidencialidade e averiguar as perguntas relacionadas com o pai e treinador. Temática de separação e autonomização. Os mecanismos mais utilizados são, defesa e negação. Enfatização dos conflitos conjugais e da não problema de aceitação do outro.



Verdadeiros conflitos conjugais, parece assinalar que esta relação se estabeleceu em bases bastante primitivas. Abrir caminho pra emersão dos conflitos conjugais, até desta forma, latentes, ajudar o confronto como maneira a se aceitarem mutuamente. Jorge: mecanismos de defesa: Negação, Resistência, Projeção. Ana: mecanismos de defesa: Defesa, Projeção. Objetivo - Reorganização parcial da suporte psíquica, para a transformação significativa do quadro de sintomas.