Lista Traz Kit De Sobrevivência Pra Não Se Conceder Mal No Emprego Da Web


A segurança é um conceito interessado, parte clareza e parte presságio. A descrição do dicionário Webster's capta os dois lados desta dicotomia: "condição do que está livre de perigo; circunstância do que está livre de temor". O temor remete a uma ameaça percebida; o perigo reflete o que realmente nos ameaça.



Tememos ataques que nunca chegam e vivemos alegremente inconscientes dos perigos reais que estão logo ali pela esquina. Essa inconsistência só é intensificada quando nossas preocupações de segurança são alteradas por transformações pela tecnologia. Verdadeiramente, a tecnologia e os abusos evoluem lado a lado. No entanto a evolução da segurança em computadores não é apenas um espelho escuro, refletindo passivamente os avanços na tecnologia. A despeito de a tecnologia gere novas oportunidades para ameaças, estas só se tornam perigos reais quando existe uma motivação e um meio para explorá-las. Prever ameaças de segurança não é meramente uma pergunta de raciocinar abstratamente a respeito de como as algumas tecnologias conseguem elaborar novos riscos; é preciso existir uma clareza da meio ambiente humana.



Há menos de uma década, este ecossistema não existia. Os vírus e worms de computadores do século XX eram meras brincadeiras, impulsionados principalmente pela ambição por notoriedade. Esses ataques economicamente motivados não necessitam sumir, e desejamos esperar novas ameaças pra refletir diretamente cada nova inovação técnica em como o dinheiro é usado, movimentado e armazenado. A despeito de o lucro quem sabe seja a superior força transformadora do caso da segurança de pcs de hoje, ele não está sozinho. Uma considerável motivação é a arrecadação e exercício de dados pessoais em grande escala. As preocupações com essa dúvida costumam ser abordadas em termos de privacidade: até onde eu pretendo que outros saibam a meu respeito?



Como isso pode afetar minha inteligência de comprar seguro saúde, empregos ou crédito? E isso não se limitaria ao banal intuito de fazê-lo comprar qualquer artefato; a meta término poderia ser o monitoramento social e a manipulação em toda a internet. A facilidade com que adotamos personalidades e relacionamentos online desenvolveu um ponto cego coletivo que a tecnologia da computação está inteiramente apta a examinar.






    • Tv Digital


    • Visualize suas estatísticas no WhatsApp


    • seis- Cortar o conteúdo utilizando o Internet App do Outlook




is?koJyiVplw-YeFc41NnMjDTsDpHfiRyM1eVjsI


Essa ideia, que um de meus colegas apelidou de "arquitetura social", derruba totalmente os habituais temores de segurança computacional: a ameaça não é construída por humanos controlando ou monitorando nossos pcs, todavia pontualmente o inverso. Finalmente, há um crescente potencial pro abuso de pcs como um aparelho de disputa.



Os pontos óbvios envolvem espionagem e assalto de infos, no entanto a real transformação é muito mais ampla. Uma tendência paralela, impulsionada pelo miúdo valor da conectividade wireless, é que estes dispositivos estão ainda mais ligados em rede. No início nesse ano, eu e meus colegas demonstramos fragilidades que nos permitiram remotamente invadir, rastrear e controlar veículos populares a mais de um.500 quilômetros de distância. Outros pesquisadores demonstraram ataques em desfibriladores cardíacos implantáveis, medidores inteligentes de energia, redes de controle de consumo e deste jeito por diante. A pergunta crucial é se esses seriam temores inofensivos ou perigos reais.



E a resposta será uma dúvida não de tecnologia, mas de política. Se por acaso você gostou deste postagem e gostaria ganhar maiores sugestões a respeito do conteúdo referente, acesse nesse hiperlink fonte para este artigo maiores detalhes, é uma página de onde peguei boa parte dessas infos. Os poderes conflitantes acreditam que tais ataques irão ajudar a seus objetivos mais do que as possibilidades, que eles valem o vigor de seu desenvolvimento, que eles valem os riscos de retaliação? Há uma tendência a acreditar que a segurança de pcs é diferente de outros tipos de segurança. Talvez por causa de a computação é mecanicista e previsível, gostamos de raciocinar que as questões de segurança deveriam sucumbir a alguma forma de observação determinista. Em teu âmago, mas, a segurança é um conteúdo humano. Ela trata de conflitos, e os pcs são somente uma mídia onde conflitos Clique Em Link são capazes de ser expressos. O futuro da segurança dos computadores, dessa maneira, tem menos relação com o futuro da tecnologia do que com o futuro das relações humanas.