28 Fachadas Em Tipo Rústico


Existem projetos de casas de praia e de campo que se fundem à natureza. Além de respeitar o entorno, o intuito é fazer porção dele, viver o ritmo das árvores e do vento. No tempo em que o vidro garante o contato direto com o recinto externo, materiais rústicos e, de preferência, das redondezas - como pedra, madeira, palha, taipa e tijolos de barro - trazem bem como para o lado de dentro esse clima natural. Estas vinte e oito fachadas em tipo rústico revelam como tomar a integração com a paisagem. Quer saber o que devia considerar pela hora de se resolver na fachada?



O arquiteto Gustavo Calazans analisou vinte casas de internautas. Este sítio de 299 m², no interior de São Paulo, privilegia o uso de objetos rústicos, como pedra, taipa e madeira. As pedras do tipo arenito formam os alicerces e sobem até as paredes de taipa (barro compactado sobre o assunto trama de eucalipto e sobras de pínus e araucária). No encontro entre as águas do telhado não há rufos nem ao menos cimento, como é convencional: dessa forma, as telhas de demolição resguardam a casa com delicadeza. Projeto de Mauro Munhoz Arquitetura.





    • Projeto arquitetônico


    • Crie e acompanhe o cronograma


    • Use bambu ou bancadas de madeira maciça


    • 2 cópias do carnê do IPTU - onde será a obra ou reforma


    • doze Juntar à minha biblioteca




P2250123-vi.jpg


A idéia que norteia esse projeto de 208 m² é confundi-lo com a paisagem no litoral de Pernambuco. Tarefa consumada na cobertura da capim santa-fé, amarrado no madeiramento do telhado e mantido ao natural. A varanda é sustentada por vigas e pilares roliços de maçaranduba, reforçando o semblante rústico da construção. Projeto de Cláudio Bernardes e Paulo Jacobsen Associados. Os donos queriam um território pra apreciar a mata verde e a luminosidade da região.



Esse sítio de 345 m², encontrado em Itu, SP, exibe uma combinação típico de materiais tudo em nuances de amarelo e laranja. Colunas e dados de tijolo aparente dão um porte rústico à construção. As janelas, feitas com ipê, colaboram para um resultado harmônico. Projeto de reforma de Jorge Kluwe . Transparente e com o arcabouço de madeira à mostra, esta cabana de cinquenta e quatro m² em São Sebastião, litoral paulista, revela tua engenhosidade. O projeto segue o princípio da modulação, que simplifica a concepção e agiliza a obra.



Isto é, a casa se organiza em múltiplos locação de plataforma elevatória 3 m: ambientes e painéis medem 1,50 m, 3 m ou seis m. Erguida sobre isso um porão de alvenaria, a construção fica afastada da umidade do solo. Projeto de Enzo Grinover. Esta moradia de 397 m² em Angra dos Reis, RJ, exibe estruturas de madeira, que harmonizam com alvenaria texturizada, pedras, telhado e esquadrias, dando um ar rústico à morada.



plataforma elevatoria https://www.grupoapc.com.br/plataformas-articuladas/ As venezianas dão privacidade sem comprometer a ventilação, como este as varandas proporcionam ambientes frescos pra ver o mar de cada circunstância. Projeto do escritório Cadas Arquitetura. Os aparato de demolição reinam por esse sítio de 247 m² no interior de plataforma elevatoria https://www.grupoapc.com.br/plataformas-articuladas/ São Paulo. Na seleção garimpada com esmero, figuram os gradis de ferro ornamentados que protegem os balcões. Eu não poderia me esquecer de nomear um outro site onde você possa ler mais sobre o assunto, talvez imediatamente conheça ele mas de cada maneira segue o hiperlink, eu gosto extremamente do conteúdo deles e tem tudo haver com o que estou escrevendo por este post, veja mais em plataforma elevatoria https://www.grupoapc.com.br/aluguel plataformas elevatórias-articuladas/ (www.grupoapc.com.br). Assim como do passado vêm as janelas de pinho-de-riga da sala e as restantes de peroba antiga. Além da pedra, tijolos de 30 cm revestem a fachada. Por terem calcário pela mistura, eles não racham. Projeto de Renato Marques.



Com tom vibrante nas paredes e materiais rústicos, a construção no litoral de São Paulo tem o grande-astral de um local praiano. Os painéis de vidro de 4 mm são protegidos por um beiral isto impede que a incidência solar transforme o interior da casa numa estufa. Antes da pintura com acrílico vermelho, as toras de eucalipto, neste momento limpas e envernizadas, foram cobertas com papel para impedir respingos. Projeto de Francisco Fernandes. Esta casa de 250 plataforma elevatoria https://www.grupoapc.com.br/plataformas-articuladas/ m² em Campos do Jordão, SP, reflete a atmosfera aconchegante das construções serranas. Daí o predomínio da madeira.



Emoldurando o vidro, os caixilhos são de freijó, que não empenam. Pilares de jatobá garantem resistência à suporte. As pedras, compradas pela região, compõem paredões e enfatizam o feitio natural da morada, fonte livre ao mestre da arquitetura orgânica, o americano Frank Lloyd Wright. Projeto de Mauro Munhoz, com a colaboração de Walter Maximilian Gosslar. Com economia de formas e amplas aberturas, esse refúgio de 448 m² em Campos do Jordão, SP, não apenas deixa os olhos a vagar na paisagem assim como também traz a meio ambiente para dentro de residência. A simplicidade se reflete ainda na alternativa de equipamentos: apenas pedra, madeira e vidro.