A Lei de Moore faz 50 anos e tem morte anunciada

A19 de abril de 1965 foi publicado um artigo na revista Eletronicsque abordava o crescimento da capacidade dos chips de computador.O seu autor era um dos fundadores da Intel, Gordon E. Moore.O texto defendia que a cada ano e meio o nmero de circuitos (transstores) disponveis num chip de computador iria duplicar, mas o preo de cada chip iria manter-se constante. Era uma previso arriscada de crescimento exponencial para uma nova rea http://massachusetts.tribe.net/template/pub%2Coc%2CDetail.vm?topicid=f3f33ced-a333-477c-92c4-689f420ce2ef&plugin=blog&inst=45319779 - http://massachusetts.tribe.net/template/pub%2Coc%2CDetail.vm?topicid=f3f33ced-a333-477c-92c4-689f420ce2ef&plugin=blog&inst=45319779 - comercial, mas que se revelou certeira - de tal forma que a prpria indstria de semicondutores passou a usar a Lei de Moore como referncia para arenovao de linhas.O artigo original est disponvel nesta pginaemverso pdf."Na altura, s queria expressar a minha crena no progresso", diz Moore, numa entrevista feita pela Intel para celebrara efemride. A entrevista, em ingls,est disponvel e merece ser vista:Mas a conceituada revista TheEconomist anuncia a morte desta lei. E isto por duas razes: porque comea a ser cada vez mais difcil incluir o dobro dos transstores em chips topequenos como os que se utilizam hoje, com 14 nanometros; e porque no possvel que o preo se mantenha estvel como http://www.cnet.com/news/samsung-loses-smartphone-crown-to-apple/ - http://www.cnet.com/news/samsung-loses-smartphone-crown-to-apple/ - anunciado na Lei de Moore. De qualquer forma, isso no tira mrito previso, que de to rigorosa e cientfica se tornou uma referncia ansiada pela indstria de consumo.A propsito, que tal honrar o senhor Moore epensar em trocar de telemvel?